Preconceito, 5 km & Caminhada

Se perguntarem se você é preconceituoso, tenho certeza que dirá que não. A palavra soa até ofensiva. Mas quase todo o ser humano é preconceituoso, pois o pré conceito significa ter uma ideia antecipada de algo. Qualquer coisa que nos falarem iremos tentar imaginar, e visualizar, e ter alguma ideia rascunhada sobre aquilo. Portanto, estaremos formando uma imagem antecipadamente, um preconceito. Dito isso, vou contar aqui alguns preconceitos que tinha e que a vida me ensinou a abandoná-los.

Já corri inúmeras provas, desde as de curta distância até maratonas. Em épocas de treinos para maratonas costumava desdenhar das provas curtas. Não entendia como alguém podia se inscrever para uma prova de 5 km, por exemplo. Nem mesmo de 10 km. Costumava dizer que não tirava o carro-corpo da garagem por menos de 21 km, que aquelas pequenas distâncias eu fazia como treino leve. Porém, depois de fazer várias corridas longas, passei a curtir treinos e provas curtas, sem tempo, sem stress, apenas para manter a saúde. São provas divertidas, em clima de família e confraternização. Em uma delas cheguei a encontrar inclusive um antigo amigo, que não via há anos, e por pouco não ficamos batendo papo durante a prova.

Assim também foi com a caminhada. Tive um problema de saúde e fiquei mais de mês sem poder fazer nada de exercício. O médico recomendou que eu voltasse de leve, e por isso resolvi caminhar. Estou dando boas e longas caminhadas e descobri que, diferente da corrida, a gente pode observar melhor as coisas, as pessoas e descobrir a cidade na caminhada. Tudo passa mais devagar, enquanto o pensamento voa. É fantástico! E eu, que passava correndo por caminhantes e não entendia como alguém se contentava com aquilo, em vez de correr, que considerava muito mais legal?!

Para finalizar, posso dizer que hoje, quebrando esses preconceitos, me sinto mais livre. Posso escolher correr uma maratona, ou meia, ou 5km, ou caminhar… ou, quem sabe, não fazer nada. Preconceito, todo mundo tem, mas trabalhar o preconceito é o que nos liberta. Às vezes, nem é preciso optar. Podemos ficar com todas as alternativas válidas. Na corrida, na caminhada e na vida.

“Minha Corrida”, história do leitor

Comparacao-blog-corrida-dieta-amanda-gomes

A Amanda Gomes é de São Paulo, tem 33 anos, é casada e tem uma filha de 14 anos. Ela trabalha como secretária e passou por graves problemas de saúde até decidir correr. É ela quem conta um pouco da sua história de superação aqui pra gente. Participe! Mande você também a sua para: blogdecorrida@gmail.com 

Por Amanda Gomes
 
A três anos comecei a mudança na minha vida. No final de 2010 eu realizei uma cirurgia, retirei a safena da perna esquerda, e no pós-operatório tive complicações. Tive uma trombose, consequentemente uma embolia pulmonar, fiquei internada na UTI, durante dez dias… E mesmo depois de tudo isso, eu continuei acima do peso, mesmo sabendo de todos os riscos, não dei muita importância.
Corrida Noturna-blog-corrida-dieta-amanda-gomes
A três anos atrás, com quase 100 quilos e 1,66  decidi mudar, troquei de departamento na empresa onde trabalho, e as meninas do setor só falavam em academia. Aquilo de alguma forma foi me abrindo os olhos, mexeu comigo. Estava com gordura no fígado, uma gastrite (quase úlcera ) e teria riscos de ter trombose novamente, uma saúde péssima. Foi quando os médicos e minha sogra me deram um choque de realidade.
Marisa-blog-corrida-dieta-amanda-gomes
Comecei a pesquisar academias, me matriculei e comecei a praticar muay thai, que hoje é a minha grande paixão, comecei a participar de provas de rua de corrida, corro até hoje, amo muito, e treino sempre para melhorar. Um pulmão que quase parou, hoje se dedica a melhorar sempre.
 
A mudança tem que partir de nós mesmos, não adianta ninguém falar/insistir. Tem que dar aquele Tchan!
 
Hoje ainda passo com a nutricionista, e eliminei 21 quilos nesses três anos, e todos os problemas de saúde se acabaram, auto estima lá em cima. Luto diariamente para eliminar os 10 quilos para chegar na minha meta. Treino todos os dias, tiro um dia para descanso. Não importa o quanto tem que demorar, pois de qualquer forma o tempo vai passar mesmo, pelo menos estou melhor que ontem.
Athenas-blog-corrida-dieta-amanda-gomes
O emagrecimento vai além da estética, é SAÚDE, e enquanto não nos dermos conta disso, ficamos no vicio da má alimentação. Não é apenas cuidar da dieta, e sim um estilo de vida que não pode ser deixado de lado por momentos de prazer (comidas, doces). Quando estou nas provas de corrida, olho para o céu e agradeço a Deus a oportunidade de mudar a minha vida, pois os dias que passei internada, não podia levantar da cama nem para ir ao banheiro, pois poderia ter um AVC, ou uma parada cardíaca, todo o corpo ficava dolorido por permanecer deitada, e hoje estou aí nas pistas da vida, mudando a minha história de vida.
 
Gostaria de incentivar e ajudar pessoas que estão na mesma situação que eu me encontrava, mas hoje estou buscando parcerias para continuar em busca dos meus objetivos.